sábado, 18 de fevereiro de 2012

"A vida é suficientemente longa e com generosidade nos foi dada para a  realização das maiores coisas, se a empregamos bem. Mas, quando ela se esvai no luxo e na indiferença,  quando não a empregamos em nada de bom, então, finalmente constrangidos pela fatalidade, sentimos  que ela já passou (4) por nós sem que tivéssemos percebido. O fato é o seguinte: não recebemos uma vida breve, mas a fazemos; nem somos dela carentes, mas esbanjadores. Tal como abundantes e régios recursos, quando caem nas mãos de um mau senhor, dissipam-se num momento, enquanto que, por pequenos que sejam, se são confiados a um bom guarda, crescem pelo uso, assim também nossa vida se estende por muito tempo, para aquele que sabe dela bem dispor."

Sêneca, Sobre a Brevidade da Vida

Nenhum comentário:

Postar um comentário