terça-feira, 13 de novembro de 2012

"Nesta noite [Paris, 23 de maio de 1913, estréia de Sagração da Primavera de Stravinsky] o beau monde estava bem representado [...] Além dos esnobes sociais ricamente vestidos, havia [...] outros com chapéus de feltro, que eram considerados um sinal de revolta contra as cartolas e os chapéus-de-coco rígidos das classes altas. Gabriel Astruc afirmou que estavam presentes uns cinquenta fãs apaixonados dos russos, incluindo aqueles que ele chamou de 'stravinskianos radicais com seus chapéus de feltro'."
Modris Eksteins, A Sagração da Primavera

Alguém precisa avisar àquelas pessoas que cobrem o corpo de tatuagens e piercings para demonstrar revolta contra a ordem social: lhes bastaria usar chapéus de feltro.

Nenhum comentário:

Postar um comentário