quarta-feira, 13 de novembro de 2013

Foram duas as dionéias que comprei. Uma era ratíquica, parecia estar morrendo. A outra era viçosa, forte. Dei a mais bonita de presente e fiquei com a doente. Passados alguns meses a minha carnivorazinha está mudada, mais que saudável. Desenvolveu duas hastes, a maior delas com uns quarenta centímetros de extensão, em cujas pontas surgiram inúmeros botões, alguns dos quais já deixam entrever as pétalas brancas. A dionéia antes doente em breve estará florida.

Não é preciso muita coisa para estar contente. Basta que a planta carnívora dê flores.

Nenhum comentário:

Postar um comentário