terça-feira, 13 de maio de 2014

Análise do dia:

A negação, pura e simples, não é uma maneira eficaz de mentir. Isso porque o interlocutor não irá, de imediato, duvidar dos próprios sentidos, dos dados que conhece.

O mentiroso experiente não nega os dados, mas a sua interpretação. Tudo que foi descoberto, o mentiroso insere em uma nova história. Ele reorganiza os fatos em um novo enredo, que tenha alguma verosimilhança, a fim de não causar repulsa ao interlocutor (que não precisará duvidar dos seus olhos), e inserir nele a dúvida quanto ao que de fato ocorreu.

O mentiroso nem precisa, de imediato, convencer o outro de que a história é diferente. Basta-lhe obter a dúvida. Uma vez que o interlocutor admite a possibilidade de que a mentira seja verdade, no médio prazo acreditará nela, se o mentiroso souber cultivar a história e obtiver a simpatia do enganado.

Qual a melhor estratégia para se usar com um mentiroso desse tipo? Creio que é não mostrar todas as cartas que temos. Ele formulará sua história de acordo com os dados que obteve de nós, isto é, conforme os fatos que nós relevamos conhecer. Se dispomos de diversos argumentos, devemos usar a princípio apenas um ou dois, para que o mentiroso invente uma história que explique o pouco que acredita ter sido descoberto, ficando então sem defesas quanto aos outros fatos que conhecemos.


Nenhum comentário:

Postar um comentário